16 de set de 2009

Quem é esse tal tempo?

Quem é esse tal tempo?! Que ousa medir meu amor por partículas iguais que chamam de segundos?! Meu coração bate como o pendulo que mede a vida sim, mas quando estou perto de você meu coração tem um compassado próprio, e perco uma vida de batidas em uma hora, mais ao invés de envelhecer me torno ainda mais jovem.
Se esse tal tempo ousa me desafiar, enfrentá-lo-ei de peitos abertos, sei que é socar ponta de faca, pois ele pode me tirar à vida em algumas primaveras, mas defenderei meu amar por você alem corpo e serei páreo para ele.
Se subestimar seu poder e ele ousar ameaçar a sua vida, lutarei com toda a amargura que ele me criou e o mundo não vai ter mais ciclo, pois manterei o tempo ocupado pelo próximo segundo como eterno. Só assim provarei para o você que meu coração bate independente do tempo. E após essa luta de titãs, retornarei com o tempo em meus braços e provarei que meu amor vence qualquer barreira.

(treço do meu futuro livro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget