1 de dez de 2009

Eu parei de fumar

Eu parei de fumar
E não sinto falta do cigarro
Do contrario, alguns outros vícios ruins voltaram
A saudade que sinto por ela não dissipa como a fumaça no lugar do fôlego fraco.
Agora resta garganta presa, dor de engasgado.
O cigarro me fazia morrer no presente e não viver no passado.
Na época parecia uma bóia idéia, morrer sem dor, não física, mais emocional.
Ingerir veneno industrializado me soou melhor idéia que ter o coração torturado por uma lembrança de amor perdido.
Acredito que todos os 47% de homens que fumam fazem isso por amor, falta de amor próprio, perda de amor, ausência de amor... dentro dele ou na vida dele.
E sem Amor só nos resta morrer ou fumar.
Eu decidi continuar amando e parei de fumar.

Um comentário:

  1. Um dia eu não vou fumar mais...
    Mas, hoje em dia, é uma fuga de muitas coisas que eu não quero lembrar. ;P
    Mas cigarro é uma merda mesmo!

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget