27 de fev de 2010

Como ser Criativo

A criatividade não é um dom especial que só algumas pessoas possuem.

Você pode desenvolver sua criatividade se buscar continuamente a informação sobre tudo que o cerca, se tiver sensibilidade para todas as coisas que acontecem à sua volta e curiosidade para descobrir o que se esconde nas aparências dos fatos, dos objetos, das pessoas.

A inspiração, o "click", é o resultado final de muita leitura, observação e análise. A inspiração é o momento em que o arquivo mental entra em ação e abre-se uma gaveta com uma grande idéia. Para que esta gaveta se abra, o arquivo tem que ser abastecido.

Você pode desenvolver sua criatividade se buscar continuamente a informação sobre tudo que o cerca, se tiver sensibilidade para todas as coisas que acontecem à sua volta e curiosidade para descobrir o que se esconde nas aparências dos fatos, dos objetos, das pessoas.

A inspiração, o "click", é o resultado final de muita leitura, observação e análise. A inspiração é o momento em que o arquivo mental entra em ação e abre-se uma gaveta com uma grande idéia. Para que esta gaveta se abra, o arquivo tem que ser abastecido.

1. Saiba que há um tesouro em sua cabeça - uma mina de ouro entre suas orelhas. Construir um computador com as mesmas características do seu cérebro custaria mais do que 3 bilhões de bilhões de dólares.

Sabe como se escreve isso?

Assim, um três e dezoito zeros:

US$3.000.000.000.000.000.000,00

2. Todo dia escreva pelo menos uma idéia sobre estes assuntos: como eu posso fazer meu trabalho melhor; como eu poderia ajudar outras pessoas; como eu posso ajudar minha empresa; como eu posso ajudar o meu país.

3. Escreva seus objetivos específicos de vida. Agora, carregue esta relação no bolso - sempre.

4. Faça anotações. Não saia sem papel e lápis ou algo para escrever. Anote tudo, não confie na memória.

5. Armazene idéias. Coloque em cada pasta um assunto. Idéias para a casa, para aumentar a sua eficiência no trabalho, para ganhar mais dinheiro. E vá aumentando este banco de dados através de leitura, viagens, conhecimento com novas pessoas, filmes, competições esportivas etc.

6. Observe e absorva. Observe tudo cuidadosamente. Aproveite o que você observa. E principalmente, observe tudo como se fosse a última vez que você fosse ver.

7. Desenvolva uma forte curiosidade sobre pessoas, coisas, lugares. Ao falar com outra pessoa faça com que ela se sinta importante.

8. Aprenda a escutar e ouvir, tanto com os olhos quanto com os ouvidos. Perceba o que não foi dito.

9. Descubra novas fontes de idéias. Através de novas amizades, de novos livros, de assuntos diversos e até de artigos como este que você está lendo.

10. Compreenda primeiro. Depois julgue.

11. Mantenha o sinal verde de sua mente sempre ligado, sempre aberto.


12. Procure ter uma atitude positiva e otimista. Isso ajuda você a realizar seus objetivos.


13. Pense todos os dias. Escolha uma hora e um lugar para pensar alguns minutos, todos os dias.

14. Descubra o problema. Ataque seus problemas com maneiras ordenadas. Uma delas é descobrir qual é realmente o problema, senão você não vai achar a solução. Faça seu subconsciente trabalhar. Ele pode e precisa. Dia e noite. Fale com alguém sobre a idéia, não a deixe morrer.

15. Construa GRANDES idéias a partir de pequenas idéias. Associe idéias. Combine. Adapte. Modifique. Aumente. Diminua. Substitua. Reorganize-as. E finalmente, inverta as idéias que você tem.

16. Evite coisas que enfraqueçam o cérebro: barulho, fadiga, negativismo, dietas desequilibradas, excessos em geral.

17. Crie grandes metas. Grandes objetivos.

18. Aprenda a fazer perguntas que desenvolvam o seu cérebro: Quem, Quando, Onde, O quê, Por quê, Qual, Como.

19. Coloque as idéias em ação. Lembre-se de que uma idéia razoável colocada em ação é muito melhor que uma grande idéia arquivada.

20. Use o seu tempo ocioso com sabedoria. Lembre-se de que a maior parte das grandes idéias, os grandes livros, as grandes composições musicais, as grandes invenções foram criadas no tempo ocioso dos seus criadores.


fonte: Tilibra

26 de fev de 2010

Pagina inicial

TEstando o blog para ter utilidades profissionais tb

4 de fev de 2010

Telefone-sem-fio

Sabe quais as brincadeiras que mais me irritavam quando pequena? Passa-anel e telefone-sem-fio. Passa-anel porque todo mundo que ganha o anel sempre fica com aquele ar de novidade na cara. Nunca vi ninguém que ganhasse o anel e permanecesse na roda com ar de “não-aconteceu-nada”.Mas isso são só lembranças. Recordações de uma menina... Mas o que realmente me impressiona nos dias de hoje é que a tal brincadeira do Telefone-sem-fio me acompanha. Só que não é mais brincadeira. É real... E funciona mais ou menos assim: uma história (que pode ser verdadeira ou não) começa em algum lugar e vai passando de boca em boca. De ouvido em ouvido. Em cada pessoa que chega, perde um pouco do enredo, ganha mais ficção. E os personagens mudam, o roteiro ganha vida própria e – quando você vê – a história da sua vida virou uma história que você nunca viveu. Convenhamos: nada pior que uma história mal contada. Nada pior que descobrir que o Lobo Mau era bonzinho e a velha história da Chapeuzinho Vermelho não passa de uma farsa para esconder a personalidade cruel de uma neta insensível que mata a própria vó para ficar com a herança. Você pode rir (eu estou rindo agora). Você também pode achar maldade ou falta do que fazer. Mas é isso mesmo. O problema do Telefone-sem-fio está quando os personagens são reias. Não é legal quando você vê que é a sua vida (ou a vida de alguém que você gosta) que está no jogo. Pessoas não são personagens. Têm sentimentos, tem suas vidas, tem histórias escritas por elas mesmas.

(Fernanda Mello)

Minhoca!

Você já viu uma minhoca de perto? Minhoca é um bicho sem pé nem cabeça.

Que tem anéis e não tem dedos, que vive na horta e não come verdura, que não tem olhos e sabe pra onde está indo.

Alguém aí já viu ovo de minhoca? Alguém aí já viu minhoca dormindo? Alguém aí sabe se uma minhoca é menino ou menina?

Mas não se engane, a gente conhece mal as minhocas, mas elas estão ali, prestando muita atenção na gente. Elas sabem quem gosta de cenoura e quem gosta de alface, quem gosta de pisar na terra, quem põe dedo sujo na boca e até quem molha as plantas e cuida bem da horta.

E o bom mesmo de ser amigo das minhocas é que quando a gente for pra debaixo da terra, naquele último instante em que a gente volta a ser parte do mundo de verdade, elas vão estar lá, cuidando do outro lado do jardim pra gente ser feliz pra sempre, do jeito que a gente sempre devia ser.

Cabelos cacheados

Eu nasci com o cabelo enroladinho
Um monte de cachinhos na caixola
Ôi Toin, ôi toin toin toin

A água do chuveiro cai na cabeleira
Cachoeira
vem me molhar
Chua chua...

Gostoso pra chuchu
Chua chua ô yeah!

Banho no cabelo cacheado sempre tem um cafuné
Toin toin toin toin...
Gostoso... 


(em homenagem a alguem que anda me deixando muito feliz!)
Ocorreu um erro neste gadget